A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Início / Saúde / Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

O Diabetes Mellitus pode se dividir em, pelo menos, 4 tipos, sendo o tipo 1, tipo 2, o Diabetes Gestacional e o Diabetes insipidus, além de outros tipos que podem estar associados a outras doenças ou aos maus hábitos alimentares ou pelo uso de substâncias nocivas ao organismo.

Existem diferentes tipos de Diabetes e os sintomas podem ser mais ou menos graves, além do tratamento ser bem diferente. Ao sentir ou suspeitar de qualquer sintoma, é importante consultar um endocrinologista que poderá dar um diagnóstico correto e preciso. Quanto mais cedo o tratamento iniciar, menores as chances de o quadro clínico se agravar.

Diabetes Tipo 1

O Diabetes tipo 1 está ligado a hereditariedade, sendo que o portador recebe o diagnóstico ainda quando criança. É mais grave que o tipo 2, já que no tipo 1 a insulina não é produzida pelo corpo.

Os sintomas são geralmente boca seca e sede excessiva, fazendo o paciente sentir vontade de urinar muitas vezes. Além disso, mesmo com o aumento da fome, o paciente perde peso rápido.

Como a insulina não é produzida, o tratamento consiste em tomar doses diárias e cortar o açúcar da dieta. É importante que desde cedo a prática de exerícios físicos seja regular. Mais para frente aqui no artigo vamos entrar mais em detalhes sobre isto.

Diabetes Tipo 2

É um pouco menos grave que o tipo 1 e, geralmente, acomete pessoas que já passaram de 40 anos. Nesse caso, o corpo produz a insulina, mas as células são resistentes aos seus efeitos.

Como ela é causada geralmente por maus hábitos como má alimentação e sedentarismo, o quadro pode ser revertido ou controlado se as ações corretas forem tomadas a tempo.

A sede e a vontade excessiva de urinar prevalecem, mas um outro sintoma é a vista que pode ficar embaçada e até deixar a pessoa cega. Mas como é menos perigosa que o tipo 1, nem sempre é necessário tomar doses diárias de insulina.

Diabetes Gestacional

Esse tipo aparece em gestantes e pode ser diagnosticado cerca de 5 meses depois da gravidez. Os sintomas não são tão graves, pois são mais parecidos com o tipo 2, portanto é bem importante que a gestante mantenha uma boa alimentação e se exercite durante todo o período de gestação.

Durante certo tempo, os sintomas permanecem ocultos, então é importante que a gestante faça exames para conferir o nível de glicose no sangue ao longo da gestação. Entretanto, depois que bebê nasce, a doença desaparece junto.

Diabetes Insipidus

Esse tipo não é como os outros onde a quantidade de açúcar no sangue é desregulada e as complicações surgem no sistema nervoso ou principalmente nos rins que não conseguem reter a água que passou pela filtração.

Isso faz com que o volume diário de urina do paciente aumente demais, mas diferente do Diabetes Mellitus, a urina não é adocicada. Praticamente não tem gosto porque é extremamente diluída. O tratamento é feito geralmente com hormônios anti diuréticos que ajudam a reter o líquido no corpo.

Estas são as 4 principais tipos de diabetes.

Agora vamos entrar mais em detalhes em 2 tipos de diabetes mais conhecidos e que atingem mais pessoas, que são Diabetes Tipo 1 e Diabetes Tipo 2.

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Diabetes Tipo 1 – Tudo Que Você Precisa Saber

Em nosso estado alimentado, o pâncreas produz uma quantidade maior do hormônio insulina com a finalidade de converter toda a glicose no sangue em energia dentro das células.

Portadores de Diabetes tipo 1 sofrem com a destruição autoimune de células beta, responsáveis pela produção de insulina. Ou seja, os próprios anticorpos da pessoa atacam essas células e as destroem, já que é como se elas não fizessem parte do próprio organismo.

Assim, diferente do Diabetes tipo 2, o organismo não sofre com a resistência à insulina porque ele simplesmente não produz mais, que é algo muito grave. Dos vários tipos de Diabetes, esse é o mais severo e os pacientes precisam tomar doses diárias de insulina e medicações.

Ela também pode ser tratada com boa alimentação e exercícios físicos, mas ao contrário do tipo 2, ela não pode ser revertida, mas pode ser controlada. Vamos te passar um método para controlá-la no final deste artigo. Continue lendo até o final…

Este tipo de diabetes é comum entre crianças e adolescentes, mas adultos também podem ser diagnosticados com esse tipo.

E quando os níveis estiverem alterados? E quanto a transmissão?

Estar com os níveis de glicose acima dos 110 mg/dl não significa necessariamente que a pessoa é portadora de Diabetes, mas já fica o aviso para que ela visite com mais frequência um médico.

A quantidade de glicose alterada pode significar apenas algum estado de jejum, mas é importante que, através de exames, um médico possa detectar se isso se trata de um estado anormal ou da doença já em desenvolvimento.

Agora, não se preocupe. O Diabetes tipo 1 não é uma doença transmissível. Algumas pessoas entendem mal isso e pensam que ela é contagiosa. Na verdade, o tipo 1 está ligado a hereditariedade, portanto é bem mais fácil que os pais possam transmitir os genes mutados para os filhos.

Ainda assim, os maus hábitos de vida podem colaborar para a progressão da doença.

Sintomas da Diabetes Tipo 1

O Diabetes Tipo 1 tem algumas peculiaridades em relação ao aparecimento dos sintomas. Eles não vão se desenvolvendos aos poucos, mas sim aparecem de maneira mais repentina. O fator de risco envolvido nisso diz respeito a demora para se iniciar o tratamento.

  • Cansaço;
  • Fome;
  • Muita sede, boca seca e vontade de urinar muitas vezes;
  • Fraqueza seguida de emagrecimento.

O nosso corpo tem como principal fonte de energia a glicose. Quando ela não é introduzida nas células, o corpo precisa buscar alguma fonte alternativa para suprir as necessidades e manter o metabolismo funcionando corretamente.

Existe uma ordem que o corpo usa como fonte de energia. Em primeiro lugar, a glicose, proveniente de carboidratos. Em segundo lugar, as gorduras, e em terceiro as proteínas.

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Mas não pense que utilizar a gordura como fonte de energia é algo bom. Além de ser necessário manter uma reserva, a quebra dela libera no organismo corpos cetônicos, que podem ser tóxicos dependendo da quantidade. Como já explicado em outro artigo, um deles é a acetona, que provoca o chamado hálito cetônico, característico de diabéticos.

Já quando ela não é utilizada como fonte de energia, as proteínas são as próximas, o que é ainda pior, porque além de usar a musculatura e degradar a massa magra, a quebra de proteína libera no corpo amônia, muito mais tóxica para o corpo e que precisa ser bem diluída e excretada na urina.

Métodos de Detecção da Diabetes Tipo 1

Existe mais de um exame para se detectar um paciente com Diabetes tipo 1. O primeiro é a medição dos níveis de glicose no sangue. Valores saudáveis permanecem entre 80 e 110 mg/dl em jejum.

Acima desse valor, é recomendado fazer exames para controlar os níveis e verificar se realmente se configura como Diabetes. Agora, quando os valores já ultrapassam os 180mg/dl, o diagnóstico já é dado como Diabetes tipo 1.

Outro método consiste em medir as quantidades de hemoglobina no sangue. A hemoglobina é uma proteína que se encontra nos glóbulos vermelhos, e é responsável por transportar o oxigênio no corpo, além de carregar ferro consigo.

Ao longo do tempo, ela também incorpora moléculas de glicose. Quanto mais glicose, mais hemoglobinas. Então, dá para medir a quantidade da proteína em relação a quantidade de glicose. Pessoas saudáveis não carregam consigo mais do que 6% de hemoglobinas com glicose no sangue, enquanto pacientes diagnosticados possuem aproximadamente 7%.

Não há uma forma alternativa de se tratar o Diabetes tipo 1, a não ser praticar exercícios físicos e manter uma dieta bem restrita a doces, carboidratos e gorduras.

Além disso, o uso de insulina e remédios é necessário diariamente.

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Diabetes Tipo 2 – Guia Completo

O Diabetes mellitus tipo 2 é uma doença que ataca o corpo de forma geral, e é caracterizada pela resistência das células à insulina. Diferentemente do tipo 1, as céluas beta do pâncreas produzem o hormônio, mas ela não funciona corretamente.

Dessa maneira, os pacientes apresentam hiperglicemia devido ao acúmulo de glicose no sangue. Em casos mais extremos, as inflamações provocadas por esse acúmulo podem levar a amputações de alguns membros.

O Diabetes tipo 2 é decorrente de duas falhas metabólicas: uma pelo pâncreas não produzir a quantidade necessária de insulina, e por isso sobra glicose. Outra pelas próprias células do corpo não funcionarem corretamente com seus receptores que captam a glicose transportada pelo hormônio.

O Diabetes tipo 2 é mais brando que o tipo 1, e alguns hábitos saudáveis podem controlar os níveis de glicose, mas em outros casos é necessário tomar insulina e medicamentos orais diariamente.

Quais Os Sintomas da Diabetes Tipo 2?

Os sintomas são bem parecidos com o tipo 1, embora alguns tenham algumas variações:

  • Fome excessiva;
  • Sede, vontade de urinar (urina adocicada), boca seca;
  • Cansaço;
  • Inflamações ao longo do corpo;
  • Dificuldade de cicatrização.

A diferença é que os sintomas do Diabetes 1 aparecem de forma mais repentina. A vantagem é que o diagnóstico pode ser feito mais rápido e o tratamento pode se iniciar mais cedo, evitando a progressão da doença.

Já o tipo 2, como acomete geralmente pessoas adultas a partir dos 40 anos, os sintomas aparecem ao longo do tempo e por vezes é confundido com outros problemas.

Portanto, caso você perceba qualquer um desses sintomas em você ou em alguém próximo e seja alguém mais sedentário, que não se alimente bem ou tenha casos na família, o recomendado é ir se examinar com um endocrinologista.

Apesar do tipo 2 ser desenvolvido por descuido, a doença também é ligada a alguns genes. Então, mesmo que a pessoa se cuide mais, tenha boa alimentação e se exercite, caso alguém muito próximo seja portador da doença, não é de se descartar totalmente o fato de também poder desenvolvê-la.

Como é Dado o Diagnóstico Da Diabetes Tipo 2

Assim como no tipo 1, pacientes que tem entre 180 e 200 mg/dl de glicose no sangue ou mais do que isso em jejum já são diagnosticados com a doença. No entanto, nem sempre no momento do exame a pessoa está com a quantidade regulada (para menos ou para mais). Por vezes, os sintomas também podem não dar um diagnóstico muito preciso.

Um método utilizado para se ter um resultado mais preciso é fazer o paciente ingerir uma quantidade alta de glicose para que ela possa ser medida algumas horas depois. Se o nível permanecer o mesmo, as suspeitas podem se confirmar.

Os resultados se baseiam em torno de 2 valores: 120 mg/dl para pacientes em jejum e 200 mg/dl para pacientes em estado alimentado (ou com a ingestão de glicose). A partir desses resultados, fica mais fácil determinar se é realmente portador do tipo 2. 

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Como Tratar a Doença?

Diferente do tipo 1, o tipo 2 é um pouco mais fácil de ser tratado. Boa alimentação e prática de exercícios são as chaves para ter uma vida saudável e hoje em dia já existe um método para reverter 100% da Diabetes Tipo 2 e para quem está em estado de Pré-Diabetes. Mesmo que esse tipo seja mais leve, os pacientes também podem ter graves complicações.

O primeiro passo é a redução de peso. Isso porque quase a totalidade dos pacientes de Diabetes 2 está acima do peso. Além dos problemas de resistência, a gordura abdominal é responsável por inflamações sérias.

Reduzir o peso faz com que o hormônio trabalhe melhor e as células possam fazer a recepção da glicose, fazendo também com que o fígado não precise produzir mais glicose a partir da gliconeogênese.

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

A redução é feita através de exercícios e redução de caloriase gorduras. Mesmo alimentos naturais devem ser consumidos em quantidades muito pequenas, como mel, açúcar mascavo e outros alimentos doces que não sejam processados. Eles levam sacarose na composição que pode agir de forma igual ou até pior do que a glicose.

Ainda assim, é importante antes conversar com um médico ou um nutricionista para saber as quantidades diárias recomendadas que você o paciente poderá consumir. Assim como esses alimentos, outro cuidado a se tomar é com álcool.

A bebida alcoólica pode levar a um quadro de hipoglicemia, o que pode ser muito perigoso para um diabético. É sempre importante consumir algum carboidrato depois ou medir regularmente a quantidade.

Bom, espero que, com estas informações, você não tenha mais dúvidas a partir da agora sobre os tipos de diabetes e como identificá-las e preveni-las.

Já agora, se você já está pré-diabético(a) ou já tem diabetes, temos uma informação importante para te passar.

Sabemos que a Diabetes é uma doença que atrapalha imensamente a vida das pessoas, pois muda radicalmente o estilo de vida e impõe muitas restrições físicas e também psicológicas que é o mais complicado de se tratar.

Temos estudado a fundo quais são as melhores formas de controlar e, até mesmo, reverter a Diabetes de uma vez por todas, mas sem a utilização massiva de remédios e insulina, que a mídia aí fora sempre mostra como a dita “solução” para amenizar os problemas com esta doença.Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2

Após algumas investigações de tratamentos e remédios para combater a Diabetes, conhecemos um médico super conceituado e que já estuda a Diabetes há mais de 15 anos e se tornou uma das maiores referências no Brasil em tratamentos para obesidade e Diabetes.

Imagine poder controlar a diabetes 1, reduzindo em até 83% o consumo diário de remédios ou reverter em 100% o quadro de Diabetes Tipo 2?

Talvez você nunca tenha pensado nestas possibilidades e seu médico jamais lhe disse isto, devido a mídia e a indústria farmacêutica lá fora não divulga isto, pois causaria um grande impacto na indústria farmacêutica, afetando muito as vendas e trazendo prejuízo para eles.

Mas a partir de agora saiba que é sim possível controlar ou reverter a diabetes com o método exclusivo do nosso médico de confiança chamado Dr. Rocha. Acesse abaixo e leia o artigo que vai te revelar como controlar ou reverter a diabetes a partir de hoje mesmo.

Tipos de Diabetes e Tudo Que Você Precisa Saber Sobre Diabetes Tipo 1 e Tipo 2Nós aqui do blog temos como missão principal ajudar o maior número de pessoas a se tornarem mais felizes e saudáveis e, por isto, vamos te indicar um artigo em que o Dr. Rocha, que é autoridade no Brasil neste assunto, para você ter a possibilidade de ficar livre de uma vez por todas da Diabetes Tipo 2 ou então reduzir em até 83% o uso de medicamentos caso seja portador(a) da Diabetes Tipo 1.

Acesse aqui esta página e leia este guia especial para entender melhor como você pode ter acesso a este tratamento exclusivo no Brasil.

Portanto, se você também quer conhecer o trabalho deste médico que é realmente fantástico, acesse aqui e leia o artigo até o final para entender isto.

Bom, é isso. Esperamos que o método do Diabetes Controlada do Dr. Rocha te ajude finalmente a ficar livre da diabetes.

Um abraço e muita saúde para você!
Charles Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*